Dica Literária - O Caçador de Pipas de Khaled Hosseini


 


O caçador de pipas foi considerado um dos maiores sucessos da literatura mundial dos últimos tempos. Khaled Hosseini escreveu este romance que conta a história da amizade de dois meninos que vivem no Afeganistão. Um é rico, nascido em berço de ouro e um pouco covarde, e sempre em busca da aprovação de seu próprio pai que é um ignorante. O outro, que não sabe ler nem escrever, é conhecido por coragem e bondade. Os dois, no entanto, são loucos por histórias antigas de grandes guerreiros, filmes de caubói americanos e pipas, que é uma atividade muito comum no Afeganistão. E é justamente durante um campeonato de pipas, no inverno de 75, que Hassan (o pobre) dá a Amir (o rico) a chance de ser um grande homem. Após desperdiçar a última chance, Amir vai para os Estados Unidos, fugindo da invasão soviética ao Afeganistão, mas vinte anos depois Hassan e a pipa azul o fazem voltar à sua terra natal para acertar contas com o passado. Ver mais >>     
O Caçador de Pipas é um romance de Khaled Hosseini da editora Nova Fronteira e com mais de 2 milhoes de exemplares vendidos só nos Estados Unidos e está a mais de um ano na lista do New York Time como um dos livros mais vendidos.

Vale a pena ler !

Happy new year !

É "gentem", estamos chegando no finalzinho de 2010, e em todo mundo, mesmo que seja por um curto tempo, bate aquela retrospectiva do que fizemos no ano, do que vamos mudar no ano seguinte, enfim... Promessas e mais promessas surgem para o ano que vai nascer. Almejamos sempre o melhor para cada inicio de ano, cada um com um ritual diferente como pular as sete ondinhas, comer as uvas e guardar o caroço, só usar branco e ver os fogos de artificio, enfim... Rituais e mais rituais, mas como captar a essência da vida? Afinal de contas, o que realmente importa? Do que precisamos? Perguntinha dificil essa né Agora pensando eu ca com meus botões: o ano tem 365 meia-noites. A maioria delas as pessoas passam dormindo, lendo (Eu), vendo Tv, enfim. Mas ao menos em uma meia-noite do ano, o zerar dos cronômetros simboliza muito mais do que a razão de uma festa. O ano muda, mas, se quisermos, tudo continuará lá, como se, para nós do calendário gregoriano, do dia 31 ao dia primeiro apenas mais um dia tivesse se passado. As mudanças se operam dentro de nós graças aos fogos, à contagem regressiva, aos abraços e ao tim-tim do champanhe. Essa é a importância dos rituais de passagem no fim de ano que, a um olhar mais descrente, podem parecer grandes bobagens, mas, afinal, nos ajudam a renovar fôlegos, promessas e esperanças. Antes mesmo dos fogos de Copacabana, ja se comemorava o ano novo na Babilonia, mais ou menos uns 2000 anos antes de Cristo. Naquela época, a passagem de ano já estava associada à idéia de começo e de renovação, e hoje não é muito diferente. A unica diferença são os fogos. Tudo o que alimenta os sentidos, audição, visão, paladar, ajuda a marcar uma transição. Por isso, comemoramos o ano novo com comida, música e fogos para assinalar o começo de uma nova fase, de um novo ciclo. Nosso dia-a-dia está cercado de rituais de passagem. Quem nunca, numa noite, recebeu um telefonema com um convite para um programa e negou porque já estava de pijama? A rigor, esse fato não impede nada, basta trocar de roupa e ir pra rua. Mas colocar o pijama é um ritual de passagem, da hora de estar acordado, sair, fazer coisas, para a hora de ir dormir. Já imaginou uma festa de aniversário sem o "Parabéns"? É outro ritual. Os rituais de passagem que possibilitam supor um começo renovado, melhor do que o dia de hoje, são sempre marcados por festejos e estímulos sensoriais. Tudo isso ajuda a fincar transformações, mudanças. E já que tudo isso só depende de nós mesmos, que tal começar a passagem renovando a certeza de que nunca vamos deixar de comemorar?
Feliz ano novo!



Natal !


Tenho plena certeza de que muita gente já falou do natal. Não apenas em nosso mundo Cristão-Ocidental, como diria o bom amigo Osama Bin Laden. Tenho plena certeza de que muitos ao redor do planeta já o fizeram, e que este é um tema que realmente pode dar muito pano para manga. Mas enfim, como vendedora de fim-de-ano, designo este o qual eu mesmo me alcunhei devo sim falar do natal.
Lembro-me de há poucos anos atrás, já que afinal de contas não sou eu tão velha, estou no auge dos meus 20, quando o natal era festa comemorada com um simbolismo e porque não direi sincretismo muito grande. Em verdade, apaguemos a palavra sincretismo, e coloquemos fé. Sim, há uns poucos anos, o natal era a data em que se relembrava o nascimento do mestre, nosso senhor Jesus; hoje nos vemos às voltas com papais noéis, guirlandas natalescas – as quais ninguém sabe ao certo donde surgiram, e até o seu significado; afinal, para que serve uma guirlanda? o.O, bolas de natal, árvores de natal, natal, natal...
Gente vamos acordar, esquecer um pouquinho dos presentes e lembrar que aniversário de Jesus, 2010 anos não se faz todos os dias.
Por muitas vezes olho meu presépio com certo tom jubiloso, apesar dele ser meio velhinho, quando o comparo com o bom velhinho do natal moderno – não me refiro ao santo, já que ele era caridoso.
Apesar de tudo o que a sociedade de consumo tem feito para destruir o espírito natalício... Apesar das parvoíces laicistas tem feito para acabar com "esta simbologia religiosa"...
O NATAL ainda é para muitos a festa da família, da amizade, da alegria e da paz.
Mesmo para os que não acreditam que "Deus amou de tal modo o mundo que lhe enviou o seu Filho Unigénito" para que a salvação e alibertação total e absoluta chegue a todos... com o contributo de todos.

Como denúncia deste Natal de aviário, aqui deixo o NATAL UP-TO-DATE de David Mourão Ferreira
.

Em vez da consoada há um baile de máscaras
Na filial do Banco erigiu-se um Presépio
Todos estes pastores são jovens tecnocratas
que usarão dominó já na próxima década

Chega o rei do petróleo a fingir de Rei Mago
Chega o rei do barulho e conserva-se mudo
enquanto se não sabe ao certo o resultado
dos que vêm sondar a reacção do público

Nas palhas do curral ocultam microfones
O lajedo em redor é de pedras da lua
Rainhas de beleza hão-de vir de helicóptero
e é provável até que se apresentem nuas

Eis que surge no céu a estrela prometida
Mas é para apontar mais um supermercado
onde se vende pão já transformado em cinza
para que o ritual seja muito mais rápido

Assim a noite passa E passa tão depressa
que a meia-noite em vós nem se demora um pouco
Só Jesus no entanto é que não comparece
Só Jesus afinal não quer nada convosco
.
Para que o nosso NATAL não seja como este!

Três Ensaios sobre Teoria da Sexualidade

Na obra Três Ensaios sobre Teoria da Sexualidade, Sigmund Freud afirmou que a boca é a primeira parte do corpo que usamos para descobrir o mundo e saciar as necessidades. Para o pai da psicanálise esse seria, também, o caminho natural para a iniciação sexual: tocar os lábios nos envolveria no perigoso fascínio de se misturar com o outro.

Para Otto Best esse aspecto antropofágico é um ponto comum ao beijo e ao ato sexual. "O sentimento amoroso carrega a intenção de incorporar, de comer o objeto de nosso afeto.

O beijo é a manifestação possível desse desejo", afirma.

"Beijamos porque é prazeroso, sacia a vontade de possuir o outro e estabelece a intenção sensual, anúncio da disposição à atividade sexual," diz o psicoterapeuta inglês Adam Phillips, do Centro de Aconselhamento Familiar, em Londres, e autor de Beijos, Cócegas e Tédio - O Inexplicável da Vida à Luz da Psicanálise.


A identidade sexual do ato de beijar é revelada também por semelhanças fisiológicas nas anatomias da boca e dos órgãos genitais. Para Marilene Vargas, ginecologista e autora do livro Manual do Orgasmo, os lábios, a glande e o clitóris têm temperaturas, enervações e tecidos parecidos, apresentando as mesmas papilas sensitivas. "São áreas com grande irrigação vascular e onde as terminações nervosas estão envolvidas apenas por mucosa, deixando-as muito sensíveis", diz.

"Durante o beijo, enquanto as bocas se abrem e permitem a penetração mútua das línguas, há um estímulo sexual muito forte. Feita de maneira intensa e repetitiva, ela proporciona um grande prazer ", afirma Carmita Abdo, psiquiatra do Hospital das Clínicas, em São Paulo.

Mas a intimidade não é apenas física. O beijo fala sobre quem beija por vezes muito mais do que se quer contar, ou do que a consciência permite externar. "O beijo é parte sexo, parte sentimento. É uma autorização para entrar comandada pela ânsia da afetividade e pelo desejo de explorar o novo", diz Carmita.

A idéia de que um beijo possa transformar pessoas, criar a atmosfera perfeita entre amantes e despertar anseios adormecidos pode até ser poética e romântica. Mas alguém aí duvida desse poder?




Como tratar pessoas ignorantes.

Para todos os que têm de tratar com clientes irritantes, ou com essoas que se acham superiores aos outros, aprenda com a funcionária da GOL.
Destrua um ignorante sendo original, como ela foi.
Uma funcionária da GOL, no aeroporto de Congonhas, São Paulo, deveria ganhar um prêmio por ter sido esperta, divertida e ter atingido seu objetivo quando teve que lidar com um passageiro que provavelmente, merecia voar junto com a bagagem...
Um vôo lotado da GOL foi cancelado.
Uma única funcionária atendia e tentava resolver o problema de uma longa fila de passageiros. De repente, um passageiro irritado cortou toda a fila até o balcão, atirou o bilhete e disse: - Eu tenho que estar neste vôo, e tem que ser na primeira classe!
A funcionária respondeu
:
- O senhor desculpe, terei todo o prazer em ajudar, mas tenho que atender estas pessoas primeiro, já que elas também estão aguardando pacientemente na fila. Quando chegar a sua vez, farei tudo para poder satisfazê-lo. O passageiro ficou irredutível e disse, bastante alto para que todos na fila ouvissem:
- Você faz alguma idéia de quem eu sou ?
Sem hesitar, a funcionária sorriu, pediu um instante e pegou no microfone anunciando: - Posso ter um minuto da atenção dos senhores, por favor? (a voz ecoou por todo o terminal). E continuou:


Nós temos aqui no balcão um passageiro que não sabe quem é, deve estar perdido...
Se alguém é responsável por ele, ou é seu parente, ou então se puder ajudá-lo a descobrir a sua identidade, favor comparecer aqui no balcão da GOL. Obrigada.

Além das gargalhadas descontroladas de todos ainda levou uma calorosa salva de palmas...
Com as pessoas atrás dele gargalhando histericamente, o homem olhou furiosamente para a funcionária, rangeu os dentes e disse, gritando:
- Eu vou te fo%$&*!

Sem recuar, ela sorriu e disse:

- Desculpe meu senhor, mas mesmo para isso , o senhor vai ter de esperar na fila; tem muita gente querendo o mesmo.


Como Surgem os Funks - por Os Bilugas

Eles são incríveis comediantes a moda Stand-Up, e estão fazendo sucesso no Youtube com a sátira de Como Surgem os Funks.
Não tem como contar quantos capítulos são porque eles sempre aparecem com um novo.
Mas a criatividade que eles tiveram para adaptar uma coisa a outra é incrível !
Então ta ai pra vocês, 10 capítulos de como surgem os funks.


Divirtam-se ;)

 












Lei seca


Ok, é um assunto batido. Mas ainda assim, pertinente. Caso discorde, ignore o post, ou me xingue, se isso fizer com que se sinta melhor.

Muito me intrigam as fervorosas discussões sobre a tal da Lei Seca. Vejam, de um lado, é toda uma legião de universitários (e não apenas estes) querendo beber e voltar pra casa, oras bolas. Uma injustiça social. Ó céus.

Por outro lado, o bom senso. Auto-explicativo. Beber e dirigir é perigoso.

Mas eu, como exímia biriteira (modéstia à parte), penso que não vai adiantar em nada ficar discutindo sobre a lei e o filho que a criou. Fato, a lei tá aí. E agora?

Hipocrisia é dizer que não é o fim do mundo, pois existe táxi. Na boa, (pra mim) qualquer rolezinho sairia pelo menos 60 reais só de locomoção. Isso sem falar na entrada da balada, ou couvert do bar. Sem falar no que você vai comer. E claro, sem falar no que você vai beber. Até aí, já perdi a conta. E a carteira.Quanto aos ônibus, não funcionam durante a madrugada.

Tem também a estória do ideota "amigo da vez", ou também "piloto da vez".

É claro que existem os caretas. Mas estes já desenvolveram ao longo dos anos uma admirável habilidade extraordinária de se divertir à noite sem beber, não sei bem como ou porquê.

Me parece que a solução segura é uma festa onde todos podem beber até morrer e por lá mesmo dormir (pouco viável). Mesmo porque não deve ser legal correr o risco de ter que pagar 900 reais, perder a habilitação por um ano e ter o veículo recolhido (ou até mesmo sofrer um acidente – ai credo!) porque você resolveu tomar uma depois do trampo.

Como não sei a solução para esse dilema aparentemente insolúvel (com o perdão do uso do enfático pleonasmo), não sei bem como concluir o post, sorry.

Mas, enfim… seja bar, balada, festa… podem me chamar, prometo que não vou dar vexame.

Ps1: Juízo na noite, galera.

Ps2: Boa sorte na busca de um amigo careta com carro e boa vontade!

É, la vem aquela coisa de sozinho comigo mesmo ...

De vez em quando a gente para e pensa sobre se queremos ou não continuar na vida agitada, de badalação/pegação. E tem horas que mesmo sozinhos, queremos literalmente ficar sozinhos (em casa, lendo um livro ou não fazendo nada mesmo), pelo simples fato de estar cansado e preferir o sossego de uma cama (tudo bem que se tivesse acompanhado seria melhor ainda, mas enfim…). É certo que muitos – não todos – gostariam de encontrar a tampa da panela, a metade da laranja, a alma gêmea, o grande amor e por aí vai. Mas, às vezes, vem a fase do estar sozinho não porque não encontrou a pessoa certa, mas por querer ficar assim, querer esse momento.

Mas, e quando surge uma pessoa legal, sincera que até abre a porta do carro para você entrar e você está neste momento “solidão consigo mesmo”? Digo pelo fato de que, como escrevi acima, às vezes a gente quer ficar sozinho não pelo fato de querer ficar para sempre, mas por se tratar de um momento. Talvez esteja trabalhando demais e a baladação acontece mesmo só pelo fato de querer ver pessoas diferentes, de ver algo além do que um computador em que você fica em frente a ele quase que 24h/dia durante toda a semana e, no sábado, você simplesmente não quer nem olhar para ele, muito menos lembrar que existe e quer ver gente, movimento, dançar…

Bom, mas voltando à “solidão comigo mesmo”, eu conheci um cara há algum tempo bem diferente dos caras das histórias (mentira rs). Legal, simpático, educado, etc. No primeiro dia em que ficamos, eu não senti aquela química e tudo mais. Ok, trocamos telefone e ele me ligou no dia seguinte (até aí, parece semelhante com as histórias, mas o final dela é bem diferente). Disse que queria encontrar comigo de novo, que curtiu minha companhia. Bom, pensei comigo “posso ter tido uma impressão errada na primeira vez que ficamos, então, vou sair com ele de novo”.

Por uma série de probleminhas de trabalho e afins, demoramos algumas semanas para conseguirmos nos encontrar. Até que um dia, ele me ligou e fomos ao cinema – meio programa de índio, mas tudo bem – conversa vai, conversa vem, trocamos alguns beijos e meu sentimento não mudou em nada desde a primeira vez que nos conhecemos. Claro, que eu fiz ele me trazer direto para casa, sem nenhum “acidente de percurso”.

Quando a química não rola, não adianta, pois “quando um não quer, dois não brigam”, mas, nesse caso, “não fazem”, certo? Tudo bem que eu estou em uma fase de não querer algo sério, devido a diversas coisas que não há necessidade de contar aqui e ele mesmo me disse que não quer nada sério, pois acabou de terminar um relacionamento e está a fim de curtir (como todos os outros que eu ja conheci rs).

Mesmo assim, no dia seguinte, ele me mandou uma mensagem, me chamando para sair no próximo fim de semana, mas eu não podia, pois ia trabalhar (e não foi desculpa, de verdade, eu trabalhei!). Desde então, não nos falamos mais. Por um lado, achei bom, pois, caso ele viesse mesmo atrás, eu conversaria com ele e jogaria limpo, pra não ter nenhum tipo de problema.

Tudo bem que foram apenas dois encontros, o primeiro na balada (ah que novidade!) e o outro no cinema, mas deu tempo da gente conversar de tudo o que vocês possam imaginar e mais um pouco (só não imagina d+). Mas, mesmo assim, algo em mim dizia para não me envolver mais, coisa de sexto sentido, se é que isso existe mesmo.

São fases e fases e estou mesmo na da “solidão comigo mesmo”, como escrevi no começo do texto. Parece que não adianta, quando a gente não quer, não há santo que faça a ideia mudar. Tudo sempre depender do momento, de como você está consigo mesmo. E desencontros existem e a pessoa certa, às vezes, aparece na hora errada – isso é possível de acontecer, garanto por outra experiência que já tive (assunto para um futuro post). Só é preciso tomar cuidado e não fazer algo que te faça arrepender depois e, quando for atrás, levar um pé na bunda fenomenal. No meu caso, não rolou mesmo, eu até gostaria que rolasse, por se tratar de uma pessoa legal, mas não foi dessa vez.


(Ó eu falando da minha vida na internet, que abesurdo rs)



Ah, aproveitando a ocasião, não deixem de visitar o Mesa de Bar =D (www.mesadebar.org)

Tracy Chapman - fast car Video



Uma cantora da musica Soul e R&B internacional. Vomeçou sua carreia na década de 80, lançando seu primeiro álbum que foi intitulado pelo próprio nome. Depois de sua aparição no festival de comemoração dos 70 anos de Nelson Mandela, sua música "Fast Car" alcançou o topo das paradas nos Estados Unidos, ficando entre as 10 mais executadas da lista da Billboard Hot 100, enquanto outras faixas também ficavam entre as mais ouvidas, "Baby Can I Hold You" entre estas. Chapman tornou-se, depois disto, uma artista internacionalmente conhecida e segundo algumas fontes, Chapman tornou-se uma das mais influentes artistas no meio universitário norte-americano, nos anos 80.
Em 2008, na comemoração dos vinte anos do lançamento do seu primeiro disco, Tracy lançou o seu oitavo álbum, Our Bright Future ("Nosso futuro brilhante"), dando início a uma turnê européia. Deste novo álbum destaca-se a música "Thinking of you", já considerada uma das mais belas e sensíveis composições de Chapman.
Um voz encantadora e um talento brilhante, essa é Tracy Chapman.
Confia no video acima, sua primeira música de sucesso !

“No ar a Coluna Mesa Redonda sobre o título Brasileiro do Fluminense! E em breve, novidades na Coluna Coquetel por Pri Cardoso (EU)
Confira em:
www.mesadebar.org

"Seja grande ou pequeno, tudo que você faz tem consequências, assim como na água, seja uma pedra ou um grão de areia, ambos afundam."

(Oldboy)
Só existem dois dias no ano que nada pode ser feito. Um se chama ontem e o outro se chama amanhã, portanto, hoje é o dia certo para amar, acreditar, fazer e, principalmente, viver!

Ele nem é tão intimo, mas, tenho uma consideração e carinho por ele, e até admiração, porque ele é um rapaz bem inteligente e que eu, carinhosamente, batizei de Totó (diga-se de passagem que não foi muito do agrado dele rs).
Um dos fundadores do blog Mesa de Bar - Muito mais que cerveja! www.mesadebar.org , tem uma personalidade séria mas ao mesmo tempo cômica. Um rapaz com visão critica e inteligente, é aquele rapaz que dá gosto conversar com ele pelo jeito maduro de ser.
Enfim... Otávio meu querido, meus parabéns pelo dia de hoje e pelo seu 20º ano de vida. Eu tenho o costume de dizer que só o fato de estarmos vivos a cada dia, já é um aniversário, mas, hoje você completa mais um ano de vida, então não pode passar em branco! Infelizmente não posso estar presente, mas fica registrado aqui meu carinho e meus desejos de felicidades e positividade a você.

Tudo de bom Totó

Mike and Molly, um casal de peso


A série Mike & Molly é mais uma comédia romântica em torno da vida de duas pessoas que se apaixonam por acaso.
Com o objetivo simples de mostrar a vida de pessoas comuns. Por comuns, entenda-se um policial de Chicago e uma professora , ambos acima do peso, e "fofissimos" que se apaixonam durante um programa de apoio a pessoas obesas. Ambos passam por dificuldades no dia-a-dia na tentativa de levar a frente uma alimentação e estilo de vida mais saudáveis. E todas essas histórias são temperadas com muito bom humor.
Mike Biggs (Billy Gardell de My name is Earl) tem problemas de autoestima, mas está determinado a emagrecer. Molly Flynn (Melissa McCarthy de Gilmore Girls), por sua vez, lida bem com a questão, apesar de ter uma família que pega no seu pé. O encontro promete render tiradas de uma típica comédia romântica, com a questão do peso sendo tratada de forma natural.
Garantia de muitas e boas risadas.



Mike & Molly, Um Casal de Peso – Todas as segundas-feiras, às 20h, na Warner Channel
"O amor romântico é como um traje, que, como não é eterno, dura tanto quanto dura; e, em breve, sob a veste do ideal que formámos, que se esfacela, surge o corpo real da pessoa humana, em que o vestimos. O amor romântico, portanto, é um caminho de desilusão. Só o não é quando a desilusão, aceite desde o príncipio, decide variar de ideal constantemente, tecer constantemente, nas oficinas da alma, novos trajes, com que constantemente se renove o aspecto da criatura, por eles vestida."

Fernando Pessoa
Os sentimentos contraditórios que vivenciam os apaixonados, ora ansiosos e insatisfeitos, ora sentido-se plenos e completos, são interpretados por uma narrativa mítica que explica o dilema de quem ama. Conta essa narrativa que havia uma deusa grega que se chamava Penúria, extremamente miserável, que vivia sedenta e faminta. Havendo uma grande festa dos deuses, Penúria não fora convidada, mas no final da festa, ela veio e comeu os restos, as migalhas que sobraram. Satisfeita, a deusa dormiu com o deus Poros, um astuto e engenhoso, dono de uma personalidade envolvente. Dessa relação sexual nasceu o deus Eros, mais conhecido como Cupido. Eros herdou do pai e da mãe suas características mais evidentes, ora faminto e sedento, ora envolvente e astuto. Desde então toda pessoa que é acertada pela flecha de Eros passa a vivenciar os sentimentos contraditórios que ele herdou simultaneamente de Penúria e de Poros.O mito do amor tenta explicar o conflito dos sentimentos das pessoas apaixonadas.
Como vc pode amar outra pessoa se não ama vc mesmo, se está infeliz com vc mesmo ?

Pense nisso !
Porque será q fazem sempre tantas canções de amor? Ninguém cansa não é ?!
E o pior é que todo mundo canta, inclusive eu.
De minha parte as vezes não aguento. Noventa e nove e um pouco mais por cento das músicas que existem são de amor, de romance, e bla bla bla.
Quero cantar só as canções de protesto contra as canções de amor, seria uma boa.
Odeio "As Time Goes By" e afins, muito ciúme, muita queixa, muito "ai" muita saudade, muito coração, muita melação. Não só nas canções como nos filmes.
Por isso que sou fã de madagascar, é um filme totalmente sem romance nenhum!

Ego ! santo ou maldito? eis a questão


Se eu parasse para comparar tudo o que sou agora com o que eu fui ontem, eu ia me deparar com um fluxo permanente de um paradoxo inexplicável, porém indispensável. Tudo que eu disse e ouvi ontem, ficou preso num espaço temporal que não revela quem somos ou o que procuramos, é apenas pano de fundo para a próxima mudança. Estranho? Se nos prendermos a um processo lógico de causa e efeito, com certeza ficaremos presos a perspectivas, o que acaba onerando uma subjetividade que é peculiar a todos os seres humanos. Entretanto, mudanças em um processo constante e deliberado, pode confundir um perfil desconhecido em algo inexplicável e sem confirmações. Então exista enquanto ser e desista de não ser, aplicando-se em ter uma vida mais participativa, haja visto que o ostracismo de sua possível petulância quanto às coisas e informações, podem ser tsunâmicas e, ou lhe levam para o fundo inóspito do desprazer, ou lhe lançam para uma onda perfeita que, se surfada de maneira progressiva e corajosa, acaba renovando um espírito comabalido pelas atrocidades do desconhecido e incrementa sua genética com um novo cromossomo que formará sua carga dominante, e lançará a recessividade de seus medos a mudanças, ao mesmo espaço onde um dia, imperará sua arrogância de achar que a vida de todas as coisas deste mundo, circulam em torno do seu ego.

O que é o Amor? Uma Hidra com mil cabeças!

Como a hidra do mito grego, o amor assume muitas formas – bastantes mais do que as nove cabeças atribuídas à hidra do lago Lerna. Não há apenas o amor parental especialmente visado na Carta aos Coríntios (O amor é paciente, o amor é prestável, não é invejoso…).

Há também o amor passional, como diz Shakespeare (é, eu to ficando cult rs) :

O amor é uma fumarada de suspiros, liberto, é uma chama que brilha nos olhos dos enamorados, prisioneiro, é um mar que alimenta as suas lágrimas.
Mas... porem contudo todavia rs, há o amor à sociedade, aos animais, e à arte. E o amor a Deus e a ideias (algumas loucas). E o amor ao poder, ou ao dinheiro, ou à crueldade. É. Algumas formas de amor são declaradamente perversões (o amor ao dinheiro, por exemplo) ou monstruosidades (o amor sádico, de alguns carrascos e psicopatas).
O que quero dizer é que o amor pode de fato envolver características de uma hidra monstruosa, no sentido mais literal do termo, o que em certa perspectiva justificaria uma iniciativa como a de Hércules, a uma Amione distante.
Só que essa tentativa nunca teria o êxito conseguido por Hércules. No caso do amor, o Monstro e a Bela confundem-se (como na história da Bela e o Monstro). A fonte de onde brota os amores monstruosos e pervertidos é a mesma que alimenta os amores grandiosos. O amor pode inclusivamente ser fonte de ódio: ao se amar uma certa ideia de Deus, ou de Pátria, ou uma certa mulher, ou uma certa coisa, pode odiar-se tudo aquilo que resiste e se opõe a esse amor… É. O amor pode ser fonte de ódio. Contraditoriamente. Alguns dos nossos maiores amores envolvem também ódios profundos.
Andei lendo livros, ve se pode rs
Vale a pena refletir nas palavras de um Epicuro (ou de um Séneca), a este propósito. Elas têm mais de dois mil anos, mas são intemporais:
Há que sarar as nossas feridas por via de uma atitude serena face ao passado e pelo reconhecimento de que é impossível desfazer o que está feito.

Epicuro, 341-270 a.C., filósofo grego, The Extant Remains

Dica Literária

 Blink - a decisão num piscar de olhos

Acabei de ler esse livro. O livro BLINK trás a idéia de que devemos aprender a confiar em decisões tomadas em poucos segundos e que muitas vezes essas decisões são mais corretas do que as que tomamos ao analisar diversas variáveis de algum problema. Não pretendo fazer uma resenha do livro, mas sim comentar sobre uma parte em especial. O autor cita durante o livro o caso de uma mulher que toca Trombone e faz um teste para entrar em uma orquestra de Munique. Alguns experts irão avaliá-la mas sem saber quem ela é. Como? Simples, todos os candidatos tocaram atrás de uma tela que impedia que os julgadores soubessem se era homem ou mulher. A candidata foi avaliada apenas pelo seu talento.Ela faz o teste, desde a primeira nota tocada (como relata o autor) os avaliadores sabiam que aquela pessoa seria a escolhida. Mandaram os outros candidatos embora e chamaram quem havia sido escolhido, e... tiveram uma surpresa.Quando viram que era uma mulher, não podiam acreditar. Mas claro que não, pois esperavam um homem. Era "lei" que o trombone era um instrumento masculino. E quando enviaram a carta à candidata haviam escrito HERR e não FRAU (aparentemente, HERR seria Sr.), o que passou desapercebido pela própria mulher que foi fazer o teste. Ela foi aceita de qualquer maneira, mas teve diversos problemas, os quais teve que resolver judicialmente.Nesse momento, o autor mostra mais uma vez que nossa primeira impressão deve ser considerada, pois afinal ela era uma excelente artista. E que se os avaliadores soubessem que ela era mulher, todos os seus preconceitos os impediria de tomar a melhor decisão, afinal ali estava uma mulher tocando um instrumento de "homem".Ao ler essa passagem, pensei em um assunto que já escrevi mais de uma vez nesse blog: relações que começam na internet. Acho que agora entendo um pouco melhor o motivo porque nos atraímos por pessoas que nunca vimos. Não tenho nenhum conhecimento psicológico/neurológico para afirmar que seria o caso semelhante ao do teste dos músicos cobertos por uma tela, mas acho que sim.Filtramos nossa atenção ao que realmente interessa, as idéias da pessoa, o que ela pensa, a visão de mundo. Algumas coisas podemos mentir para passar a idéia errada propositalmente, mas com as redes sociais, isso fica cada vez mais difícil porque conseguimos buscar informações diversas olhando para diferentes perfis e comunidades.A primeira impressão física, do jeito de andar, das expressões, ficam distantes. Ontem mesmo, uma amiga me perguntou se era possível gostar muito de alguém que tu tem uma relação mais a distância. E eu acredito que sim.Da mesma forma que por mais talentosa que fosse (e os avaliadores sabiam disso) a candidata sofreu preconceitos por ser mulher (e ao buscar justiça, ganhou em todos os casos), muitas vezes quando conhecemos alguém que antes vivia nessa distância das redes sociais, acabamos deixando que nossos preconceitos mudem a opinião sobre ela. Já aconteceu comigo, de falar com alguém que eu considerava interessante e ao vê-la mudei o meu conceito porque achei que ela era "patricinha".Como tenho já uma imagem ruim de patricinhas, aquela pessoa mudou totalmente pra mim. E não teve jeito de eu me livrar disso.Eu tenho me interessado por essa área do "desconhecido" de nosso cérebro e decisões. O que nos motiva a escolher determinadas coisas e que muitas vezes escolhemos sem saber o porquê. Já havia lido o Buyology (A Lógica do Consumo) e agora esse Blink (que não é totalmente sobre negócios e marketing, mas poderia ser aplicado certamente). Me fizeram refletir e até entender algumas coisas que eu fiz e vejo outras pessoas fazerem. Blink é um bom livro, aconselho.

Para meus amigos que estão...SOLTEIROS

O amor é como uma borboleta. Por mais que tente pegá-la, ela fugirá. Mas quando menos esperar, ela está ali do seu lado. O amor pode te fazer feliz, mas às vezes também pode te ferir. Mas o amor será especial apenas quando você tiver o objetivo de se dar somente a um alguém que seja realmente valioso. Por isso, aproveite o tempo livre para escolher .Para meus amigos...NÃO SOLTEIROSAmor não é se envolver com a "pessoa perfeita", aquela dos nossos sonhos. Não existem príncipes nem princesas. Encare a outra pessoa de forma sincera e real, exaltando suas qualidades, mas sabendo também de seus defeitos. O amor só é lindo, quando encontramos alguém que nos transforme no melhor que podemos ser.Para meus amigos que gostam de...PAQUERARNunca diga "te amo" se não te interessa. Nunca fale sobre sentimentos se estes não existem. Nunca toque numa vida, se não pretende romper um coração. Nunca olhe nos olhos de alguém, se não quiser vê-lo derramar em lágrimas por causa de ti. A COISA MAIS CRUEL QUE ALGUÉM PODE FAZER É PERMITIR QUE ALGUÉM SE APAIXONE POR VOCÊ, QUANDO VOCÊ NÃO PRETENDE FAZER O MESMO. Para meus amigos...CASADOS. O amor não te faz dizer "a culpa é", mas te faz dizer "me perdoe". Compreender o outro, tentar sentir a diferença, se colocar no seu lugar. Diz o ditado que um casal feliz é aquele feito de dois bons perdoadores. A verdadeira medida de compatibilidade não são os anos que passaram juntos; mas sim o quanto nesses anos vocês foram bons um para o outro.Para meus amigos que têm um CORAÇÃO PARTIDOUm coração assim dura o tempo que você deseje que ele dure, e ele lastimará o tempo que você permitir. Um coração partido sente saudades, imagina como seria bom, mas não permita que ele chore para sempre. Permita-se rir e conhecer outros corações. Aprenda a viver, aprenda a amar as pessoas com solidariedade, aprenda a fazer coisas boas, aprenda a ajudar os outros, aprenda a viver sua própria vida. A DOR DE UM CORAÇÃO PARTIDO É INEVITÁVEL, MAS O SOFRIMENTO É OPCIONAL!E LEMBRE-SE: É MELHOR VER ALGUÉM QUE VOCÊ AMA FELIZ COM OUTRA PESSOA, DO QUE VÊ-LA INFELIZ AO SEU LADO.Para meus amigos que são...INOCENTES.Ela(e) se apaixonou por ti, e você não teve culpa, é verdade. Mas pense que poderia ter acontecido com você. Seja sincero, mas não seja duro; não alimente esperanças, mas não seja crítico; você não precisa ser namorado(a), mas pode descobrir que ela(e) é uma ótima pessoa e pode vir a se tornar uma(um) grande amiga(o).Para meus amigos que tem MEDO DE TERMINAR.As vezes é duro terminar com alguém, e isso dói em você. Mas dói muito mais quando alguém rompe contigo, não é verdade? Mas o amor também dói muito quando ele não sabe o que você sente. Não engane tal pessoa, não seja grosso(a) e rude esperando que ela(e) adivinhe o que você quer. Não a (o) force terminar contigo, pois a melhor forma de ser respeitado é respeitando.Pra terminar ... Eterno, é tudo aquilo que dura uma fração de segundo, mas com tamanha intensidade, que se petrifica, e nenhuma força jamais o resgata.... Um dia descobrimos que beijar uma pessoa para esquecer outra, é bobagem.Você não só não esquece a outra pessoa como pensa muito mais nela... Um dia descobrimos que se apaixonar é inevitável... Um dia percebemos que as melhores provas de amor são as mais simples... Um dia percebemos que o comum não nos atrai... Um dia saberemos que ser classificado como o "bonzinho" não é bom . .Um dia perceberemos que a pessoa que nunca te liga é a que mais pensa em você... Um dia percebemos que somos muito importante para alguém, mas não damos valor a isso... Um dia percebemos como aquele amigo faz falta, mas ai já é tarde demais...Enfim... Um dia descobrimos que apesar de viver quase um século esse tempo todo não é suficiente para realizarmos todos os nossos sonhos, para dizer tudo o que tem que ser dito... O jeito é: ou nos conformamos com a falta de algumas coisas na nossa vida ou lutar para realizar todas as nossas loucuras... Quem não compreende um olhar tampouco compreenderá uma longa explicação.

Juro que tentei. Me esforcei ao máximo. Até catei outro assunto "da hora" nos sites de notícia e de busca, mas só me ofereceram o goleiro Bruno, a Dilma Rousseff e o José Serra. Aí achei melhor declinar. E me render à Copa, ainda que aos 45 do segundo tempo. Tinhosa feito a Jabulani, ela acabou me pegando. Na veia. Onde a coruja dorme.
Quer dizer, o Mundial não me pegou exatamente pelo futebol, muitíssimo menos pela seleção do Dunga, que, mesmo com tantos volantes, parecia sem direção (não foi à toa que nossa eliminação começou com uma "batida feia" entre Felipe Melo e Júlio César). Na verdade, o que mais chamou minha atenção sempre esteve fora das quatro linhas. A exceção, óbvio, foi a Jabulani, a bola mais "celebridade" da história das Copas. Periga ela aparecer no próximo Big Brother e faturar – com justiça – o prêmio.
Mas a Copa não foi só dela. Houve outros momentos dignos de nota (em qualquer coluna social): o rebolation da Shakira no show de abertura; as caras, as bocas e os besitos, à beira do campo, daquele-que-se-diz-melhor-que-Pelé; o polvo alemão que desbancou Mãe Diná, Robério de Ogum e Madame Mim; o mundo inteiro pedindo para que o Galvão Bueno calasse a boca; a campanha para que o Caio Ribeiro fosse libertado de seu cativeiro global; a torcida animadíssima de Larissa Riquelme pelo seu Paraguai...
Como não só de beldades vive um Mundial, tivemos também o velho Mick Jagger, que, como torcedor, é um excelente líder dos Rolling Stones; o ainda novo Cristiano Ronaldo, que, como jogador, foi o melhor garoto-propaganda do Gel do Seu Manuel; as onipresentes vuvuzelas, que, esperamos, sejam terminantemente proibidas em 2014; e os discursos improvisados do companheiro Lulalá, que, esperamos, sejam terminantemente proibidos em 2014, 2016...
Por essas e outras (que não caberiam neste top eleven), já está na história a primeira Copa na África. Claro, talvez tenha faltado um time da casa entre os semifinalistas – o que, cá entre nós, seria uma zebraça e confirmaria o jeitão de safári da festa. Mas la mano de Dios não quis assim, fazer o quê. Com ou sem zebra, o Mundial à africana cumpriu – com sobras – sua maior promessa: a de que a "fauna" seria exuberante...
"Ensinam muitas coisas as garotas:
Se um cara lhe machuca, ele gosta de você. Nunca tente aparar a própria franja.E um dia, vai conhecer um cara incrível e ser feliz para sempre. Todo filme e toda história implora para esperarmos por isso: A reviravolta no terceiro ato, a declaração de amor inesperada, a exceção à regra. Mas as vezes focamos tanto em achar nosso final feliz que não aprendemos a ler os sinais, a diferenciar entre quem nos quer e quem não nos quer, entre os que vão ficar e os que vão te deixar. E talvez esse final feliz não inclua um cara incrível. Talvez seja você sozinha recolhendo os cacos e recomeçando, ficando livre para algo melhor no futuro. Talvez o final feliz seja só seguir em frente. Ou talvez o final feliz seja isso: Saber que mesmo com ligações sem retorno e corações partidos, com todos os erros estúpidos e sinais mal interpretados, com toda a vergonha e todo constrangimento, você nunca perdeu a esperança."


(Ele Não Está Tão Afim De Você)
Parar de viver sua vida como se estivesse num filme.
Parar de idealizar seu amor em vez de encontrá-lo. O amor não é sempre como um raio, as vezes é só uma escolha.Talvez o amor verdadeiro seja uma decisão. Decisão de correr risco com alguém. Dar-se, sem se preocupar se vão dar algo em troca ou magoar você ou se é a pessoa certa.Talvez o amor não seja algo que aconteca, talvez seja apenas uma escolha.

Uma verdade

Cada dia, em nossas vidas, nos ensina lições que muitas vezes nem percebemos. Desde o nosso primeiro piscar de olhos, desde cada momento em que a fome bate, desde cada palavra que falamos. Passamos por inúmeras situações, na maioria delas somos protegidos, até que um dia a gente cresce e começa a enfrentar o mundo sozinhos. Escolher a profissão, ingressar numa faculdade, conseguir um emprego... Essas são tarefas que nem todos suportam com um sorriso no rosto ou nem todos fazem por vontade própria. Cada um tem suas condições de vida e cada qual será recompensado pelo esforço, que não é em vão. Às vezes acontecem coisas que a gente nem acredita. Às vezes, dá tudo, tudo errado! Você pensa que escolheu a profissão errada, que você não consegue sair do lugar, ás vezes você sente que o mundo todo virou as costas... Parece que você caiu e não consegue levantar... Está a ponto de perder o ar... Talvez você descubra que quem dizia ser seu amigo, nunca foi seu amigo de verdade e talvez você passe a vida inteira tentando descobrir quem são seus inimigos e nunca chegue a uma conclusão. Mas nem tudo pode dar errado ao mesmo tempo, desde que você não queira. E aí... Você pode mudar a sua vida! Se tiver vontade de jogar tudo pro alto, pense bem nas conseqüências, mas pense no bem que isso poderá proporcionar. Não procure a pessoa certa, porque no momento certo aparecerá. Você não pode procurar um amigo de verdade ou um amor como procura roupas de marca no shopping e nem mesmo encontra as qualidades que deseja como encontra nas cores e tecidos ou nas capas dos livros. Olhe menos para as vitrines, mas tente conhecer de perto o que está sendo exibido. Eu poderia estar falando de moda, de surf, de tecnologia ou cultura, mas hoje, escolhi falar sobre a vida! Encontre um sentido para a sua vida, desde que você saiba guiá-la com sabedoria. Não deixe tudo nas mãos do destino, você nem sabe se o destino realmente existe... Faça acontecer e não espere que alguém resolva os seus problemas, nem fuja deles. Encare-os de frente. Aceite ajuda apenas de quem quer o seu bem, pois embora não possam resolver os seus problemas, quem quer o seu bem te dará toda a força necessária pra que você possa suportar e... Confie! Entenda que a vida é bela, mas nem tanto... Mas você deve estar de bem consigo mesmo para que possa estar de bem com a vida. Costumam dizer por aí que quem espera sempre alcança, mas percebi que quem alcança é quem corre atrás... Não importa a sua idade, nem o tamanho de seu sonho... A sua vida está em suas próprias mãos e só você sabe o que fazer com ela...
Semelhante atrai semelhante. Assim são os pensamentos. Se você assinala o aspecto bom de uma pessoa ou mesmo de um acontecimento, esse aspecto chama outros de igual natureza e aumenta de intensidade.Isso acontece com os enamorados que chegam a grandes paixões, por exemplo. Se você fala mal de alguém, outros pensamentos parecidos surgem como reforço.Se agradece a Deus por alguma coisa, aparecem outras coisas para você agradecer. Use bem seus pensamentos. Um pensamento de felicidade é isca de outros que a ele se juntam.

Gentileza ta na moda?

O mundo definitivamente embruteceu.

Nunca se ouviu falar tanto em gentileza.

Estranho essa postura, onde algo que deveria ser comum entre os seres, precisa ser notícia do Fantástico.

Dar bom-dia ao vizinho ou sorrir ao passante na rua soa estranho, nossa bolha permite mostrar os dentes apenas aos entes familiares e olhe lá, muitas vezes, nem esses têm o prazer de nossa boa vontade.

Vivemos na era da velocidade e da falta de tempo, pessoas não importam às pessoas, a obrigatoriedade em gerar capital e lucros fazem de nós capitalistas sem alma.

A gente percebe que o mundo está carente de muitas coisas – afetividade, solidariedade, educação, respeito, gentilezas, mas também e principalmente de tolerância com as outras pessoas.

Falha total de nossa inquietação e paciência em procurar ou tentar entender e enxergar o outro lado da moeda, ou seja, temos muita intolerância com as dificuldades alheias.

E, o efeito é dominó, nossa irritação e impaciência só faz provocar mais conflitos e inseguranças no outro, aumentando o seu sentimento de desajuste social.

Vale lembrar que amanhã poderemos ser nós, a passar por períodos de vulnerabilidade aonde talvez iremos também expor nossas fraquezas e imperfeições e estaremos então, sobre ‘julgamentos’ dos outros.

Image

Longe de querer ser didática, mas acredito que ‘ser tolerante’ não é fácil, portanto deveríamos praticar a idéia como um exercício, que com o tempo, você não precisa se esforçar porque já está naturalmente treinado e apto ao cargo...

Acho difícil ser paciente sempre, embora eu acredite que a minha tolerância com pessoas (de forma geral) e situações adversas são bem extensas, assim mesmo, volta e meia me vejo perdendo a ‘elegância’.

Penso também que para você ser tolerante é preciso ter a mente aberta, livre de preconceitos e regras pré-definidas, é abrir a alma para um novo aprendizado.

Quando escrevo sobre tolerância, isso não quer dizer que vou concordar ou passar a mão em cima da cabeça de alguém que fez algo em desacordo com o que tenho como adequado.

Muito pelo contrário, sou a favor de uma atitude definida em relação às situações que encontramos pela frente, porém não temos o porquê de usar palavras ou maneiras duras que magoam e ridicularizam o outro.

Então, quem sabe não vale a pena, deixar a tolerância zero para usar com aquelas pessoas que tem mal-humor crônico sem motivo algum, com os políticos sem a mínima vergonha de assaltar nossos bolsos, com indivíduos que possuem o péssimo hábito de exercem o poder de sua força e inteligência contra os menos favorecidos, enfim, com pessoas que não mereçam consideração!?

Essa é a minha proposta, quem sabe um dia eu possa dizer de peito aberto – sou uma pessoa tolerante!

É preciso lutar. Eu sei.
Mas algumas batalhas a melhor coisa a ser feita é sair de campo e entregar os pontos.
Certas coisas não adianta derramar seu sangue. Não vale a pena lutar uma causa que ninguém mais acredita.
Luta melhor abandonando o barco e parte pra outra. Levanta a cabeça e segue seu rumo.
Certas lutas são tão desiguais que só o tempo pra equilibrar e talvez nem o tempo. Não adianta nada você ver a floresta pegar fogo e jogar agua de gota em gota, voce morrerá queimado, o beija-flor morreu queimado, enquanto todos fugiram e se deram bem.

Sim, a nova era é a era dos covardes!!
Não há mais herois, não há mais vilões pra serem caçados, viramos todos tiranos.
Darth Vader, Hannibal Lecter, Coringa, Freddy Kruger, Lorde Voldemort, Gollun, Sauron, eles venceriam se vivessem num mundo real.


" Todo mundo age não apenas movido por compulsão externa, mas também por necessidade íntima. "

(Albert Einstein)

O caminho para a sabedoria

Bem, é direto e simples de expressar:

errar,

errar

e errar novamente...

Mas menos,

menos

e menos...




Um dos textos mais conhecidos de Chaplin


A coisa mais injusta sobre a vida é a maneira como ela termina.

Eu acho que o verdadeiro ciclo da vida está todo de trás pra frente.

Nós deveríamos morrer primeiro, nos livrar logo disso.

Daí viver num asilo, até ser chutado pra fora de lá por estar muito novo.

Ganhar um relógio de ouro e ir trabalhar.

Então você trabalha 40 anos até ficar novo o bastante pra poder aproveitar sua aposentadoria.

Aí você curte tudo, bebe bastante álcool, faz festas e se prepara para a faculdade.

Você vai para colégio, tem várias namoradas, vira criança, não tem nenhuma responsabilidade, se torna um bebezinho de colo, volta pro útero da mãe, passa seus últimos nove meses de vida flutuando.

E termina tudo com um ótimo orgasmo!

Não seria perfeito?


Isso tambem passa! Por Chico Xavier

Certo dia um homem percebeu a seguinte frase em
um pergaminho pendurado aos pes da cama de Chico Xavier:
"Isso tambem passa"


Com a curiosidade de cada ser humano resolveu perguntar :
Chico o que significa essa frase?


E o Mestre sem titubiar lhe responde:
A vida nos prega muitas peças, que podem ser boas ou nao.
Mas tudo significa aprendizado.
Recebi essa mensagem de um Anjo protetor num desses
momentos de dor onde quase perdi a Fé.
Essa frase eh para que todos os dias antes de me levantar
e de me deitar possa ler e refletir, para que qdo tiver um problema,
antes de me lamentar eu possa me lembrar que
"Isso tambem passa"
e para que qdo estiver exaltado de alegria, que tenha
moderaçao e possa encontrar o equilibrio, pois
"Isso tambem passa"
Tudo na vida eh passageiro assim como a propria vida,
tanto as tristezas como tambem as alegrias.
Praticar a paciencia , perseverar no bem e
nas boas açoes ter simplicidade , fé e
pensamentos positivos mesmo diante das mais dificieis situaçoes
eh saber viver e fazer da nossa vida um constante aprendizado.
Eh ter a consciencia de que todas as pessoas erram,
de que o ser humano ainda eh um ser imperfeito em busca da perfeiçao
e por isso ate saber que se muitas vezes nos decepcionamos
com pessoas, eh porque esperamos mais do que estao preparadas
para dar, dentro do seu contexto e grau de compreensao.
Deste modo , meu amigo, toda vez que olho para essa frase,
meu coraçao se aquieta e a paz me invade, pois sei que
"Isso tambem passa"

Acho que sou uma mulher inteligente que estuda, cumpre metas. Sabe bater o martelo. Negocia milhões e olha com coragem o concorrente. Não esconde para o que veio. No entanto, meus pensamentos distraem a formação no exterior e os conceitos “A” que tive nas melhores escolas da minha vida. É quando demonstro ser mulher. Um ser que mesmo com a carcaça forte, endurecida pela doideira dos dias e rotinas que eu detesto, guarda no peito um coração que pulsa em tom feminino e delicado. Não tenho vergonha de ser frágil por um homem. Não me desprezo por um amor, mas sei lutar por ele, mostrar o quanto é importante para mim. Sem essa força no peito fica difícil continuar. Quando os pensamentos dilatam meu cérebro fico a imaginar loucuras. As expressões matemáticas que aprendi são apagadas da memória. Agora sou charme, puro êxtase. Sexy. Inteligente. Admirável (convencidaa rs).

Me divido em frágil e forte, doçura e fel, entao não me provoque e nao me julgue pela suposta crinha de criança que eu talvez tenha, algum pode ser supreendido... !

Pessoas fazem a diferença

Pessoas fazem a diferença. São elas os melhores e mais gostosos acasos que a vida pode nos proporcionar. Encontrar o “príncipe encantado”, o “Mr. RIGHT”, entre outros, é o sonho de todos – a achar “aquela princesinha” também é o sonho de alguns, certo? Pois por mais que se procure, não se acha. Acredito – meu lado pessimista, na verdade é que acredita – que várias pessoas nasceram pra achar seu “Mr. Right” e outras pra nadar, nadar e morrer na praia, sempre em busca do tal. Ainda não sei ao certo se sou o nadador que irá morrer na praia ou o destinado a encontrar o “Mr. Right”. Apenas sei que batalho. E que os ACASOS me trazem ótimos candidatos à “Mr. Right”.
E mais uma vez a posição de Mr. Right está em concorrência. Sim, foi o acaso quem o trouxe. Sim, como pode ser bom passar um fim de semana ao lado de alguém que te surpreende tanto ou até mesmo uma simples conversa faz essa pessoa te surpreender. Seja com palavras, com atos, enfim. Pode ser que seja verdade como pode ser que não...

Carpe Diem e seguir em frente ;)

O que você faria se só te estasse esse dia ?

Eu respondo: um fim de semana como o último. Beijos. Sexo. Frejat. Conversas na cama. Muita música. Conversa. Risos. Estórias compartilhadas. Binho – o cachorro preto. A-Ha. Músicas em inglês: “one little, two little”. Di Plural. Petrópolis. Vinho. Chá verde. Almoço mineiro. Fome. Dormir às 5 da manhã, acordar à 1 da tarde. Ir andando ao shopping. Tango argentino. Dormir com a cabeça no ombro de alguem. Dormir agarrado. Roncar e sentir vergonha. Renato Russo. Suco de maracujá e limão. Não querer acordar. Eu falando com o Tontino sozinha. Você rindo da minha loucura.

Faltou apenas uma coisa: uma sessão de filme. Pipoca. Beijos. Discussão sobre o filme após.


Não se assuste. Eu sou assim. Simples e complexa, intenso e multi. E espero não assustar ninguém rs.

Sobre corações digamos que partidos rs

Sim, é possível viver sem que ninguém nunca te decepcione ou te machuque. Basta se preservar o tempo todo. Não deixar ninguém se aproximar muito, não demonstrar muito o quanto quer algo ou alguém, não viver muito. Pronto. Você vai ser aquele tipo que todo mundo comenta: Impressionante. Fulano tá sempre bem.Agora a pergunta: em nome de que? Qual é a necessidade de viver se preservando, sem pagar para ver, sem viver coisas que não estavam no script? Isso não é um manifesto pela dor-de-cotovelo e pela fossa. O-dei-o. É só uma maneira simples de ver as coisas quando você já passou por elas. Antes viver uma grande decepção do que não viver nada. Mil vezes administar uma cara quebrada do que viver com o rostinho bonito intacto, imaginando como seria algo que você nunca moveu um músculo para ver acontecer.E depois de se aventurar e viver algumas novelas mexicanas, acontece um fenômeno muito bacana. O coração se parte como um prato Duralex. Em milhares de pedacinhos sem ponta. É assustador, você fica catando os caquinhos por um tempo, mas sabe que eles não machucam mais e tira de letra. Ou quase.

Beleza exótica

Quando a gente vê uma pessoa bonita, mas bonita mesmo, daquelas que dá vontade de cutucar alguém e mostrar “olha que linda”, essa pessoa é bonita e ponto. Acontece que não existem muitas pessoas bonitas e ponto por aí. Então alguém inventou subcategorias para as belezas que não são bonitas e ponto sejam aceitas do jeito que elas são. Eu sou freqüentemente incluída na subcategoria “beleza exótica”. Esse exótica é o jeito carinhoso e isento de definir uma beleza que necessita de muitas explicações para ser descrita. Uma beleza e dois pontos. Falam que eu tenho um “nariz marcante”. Ele é pequeno. Poderia dizer que é grego, mas isso é mais bacana de imaginar num homem, então esquece. Outra que eu já ouvi: você tem um “rosto multiétnico”. Ele não é grego como o meu nariz, mas poderia ser árabe, espanhol se eu colocar uma rosa vermelha atrás da orelha, indiano com um bind entre as sobrancelhas. Também passo fácil por cubana e nordestina. Meus cabelos também não fazem parte do padrão escorrido ou levemente-louro-e-ondulado-a-la-gisele. São castanhos escuros, nem liso e nem cacheado e, quanto mais volumosos, mais eu gosto. Sempre fui cheinha, mas não muito. Me olho todos os dias no espelho e sei que meu corpo já foi melhor, mas não muito. Nunca malhei de verdade e tudo parece estar no seu devido lugar, mas não muito.
Enfim, sou uma mulher de 19 anos com uma beleza exótica, um nariz marcante, um rosto multiétnico, cabelos volumosos e meio ondulados.
Sei lá, me deu vontade de escrever isso devido a um comentário escutado ontem dizendo q minha beleza é exótica rs

MULHERES – Por Arnaldo Jabor




O cara faz um esforço desgraçado para ficar rico pra quê?

O sujeito quer ficar famoso pra quê?

O indivíduo malha, faz exercícios pra quê?

A verdade é que é a mulher o objetivo do homem.

Tudo o que eu quis dizer é que o homem vive em função de você.Vive e pensa em você o dia inteiro, a vida inteira.

Se você,mulher, não existisse, o mundo não teria ido pra frente. Homem algum iria fazer coisa alguma na vida para impressionar a um outro homem, para conquistar um sujeito igual a ele, de bigode e tudo.

Um mundo só de homens seria o grande erro da criação. Já dizia a velha frase que "atrás de todo homem bem-sucedido existe uma grande mulher".

O dito está envelhecido. Hoje eu diria que "na frente de todo homem bem-sucedido existe uma grande mulher".

É você, mulher, quem impulsiona o mundo. É você quem tem o poder, e não o homem. É você quem decide a compra do apartamento, a cor do carro, o filme a ser visto, o local das férias. Bendita a hora em que você saiu da cozinha e, bem-sucedida, ficou na frente de todos os homens.E, se você que está lendo isto aqui for um homem, tente imaginar a sua vida sem nenhuma mulher. Aí na sua casa, onde você trabalha, na rua.Só homens.Já pensou?Um casamento sem noiva? Um mundo sem sogras? Enfim, um mundo sem metas.


ALGUNS MOTIVOS PELOS QUAIS OS HOMENS GOSTAM TANTO DE MULHERES:

1- O cheirinho delas é sempre gostoso, mesmo que seja só xampu.

2- O jeitinho que elas têm de sempre encontrar o lugarzinho certo em nosso ombro.

3- A facilidade com a qual cabem em nossos braços.

4- O jeito que têm de nos beijar e, de repente, fazer o mundo ficar perfeito.

5- Como são encantadoras quando comem.

6- Elas levam horas para se vestir, mas no final vale a pena.

7- Porque estão sempre quentinhas, mesmo que esteja fazendo trinta graus abaixo de zero lá fora.

8- Como sempre ficam bonitas, mesmo de jeans com camiseta e rabo-de-cavalo.

9- Aquele jeitinho sutil de pedir um elogio.

10- Como ficam lindas quando discutem.

11- O modo que têm de sempre encontrar a nossa mão.

12- O brilho nos olhos quando sorriem.

13- Ouvir a mensagem delas na secretária eletrônica logo depois de uma briga horrível.

14- O jeito que têm de dizer "Não vamos brigar mais, não.."

15- A ternura com que nos beijam quando lhes fazemos uma delicadeza.

16- O modo de nos beijarem quando dizemos "eu te amo".

17- Pensando bem, só o modo de nos beijarem já basta.

18- O modo que têm de se atirar em nossos braços quando choram.

19- O jeito de pedir desculpas por terem chorado por alguma bobagem.

20- O fato de nos darem um tapa achando que vai doer.

21- O modo com que pedem perdão quando o tapa dói mesmo (embora jamais admitamos que doeu).

22- O jeitinho de dizerem "estou com saudades".

23- As saudades que sentimos delas.

24- A maneira que suas lágrimas tem de nos fazer querer mudar o mundo para que mais nada lhes cause dor.


Autor: Arnaldo Jabor


"O melhor chapéu é o que vai melhor à cabeça. Este, por ora, não vai mal".

A evolução do ser humano

Eu acredito na evolução do ser humano; é lenta, eu sei; mas eu acredito nela. Não há como negar essa evolução, ou talvez haja; mas, por enquanto, isso não importa. A verdade é que vamos aprendendo com os erros dos antepassados. Uns aprendem mais, outros, menos. E assim vamos, e assim segue a marcha evolutiva, sempre em frente. Há os que vão naturalmente contra, os perdidos, os rebeldes, mas a multidão se encarrega de pô-los no caminho novamente, mesmo que à força, e se resistirem, morrem pisoteados.Hoje estamos numa parte do caminho em que não mais é aceita a escravidão, a intolerância, embora haja muita exploração e preconceito entre nós. O importante é que a maioria abomina esse tipo de coisa, e se ainda hoje o há, é, graças a Deus, coisa fácil de ser identificada como má. E isso já é muito. Há pouco tempo se queimava homossexuais em fogueiras, e a multidão adorava, reunia-se para ver o herege morrer. Evoluímos, é evidente. Hoje é melhor que ontem. Porém, este copo de cerveja em minhas mãos diz que, apesar de toda essa marcha progressiva, o hábito de beber será um dos últimos a abandonarmos, infelizmente. Mas voltemos ao assunto.Como falava, eu acredito na evolução. Então é desnecessário lhes dizer que — assim como ontem se precisava de leis duríssimas para organizar-se a sociedade — com o passar do tempo, e de acordo com o aprendizado do homem, hoje as leis são, por assim dizer, mais frouxas, mais brandas. Ora, quem aqui prefere ter vivido no Egito Antigo como escravo a ser auxiliar de produção nos dias de hoje numa multinacional? Eu não trocaria minha liberdade de expressão por um fuzilamento nos tempos do comunismo. '

Carnaval chegou e o juízo se perde por descer e subir de ladeiras infestadas de gente;Carnaval chegou e o espírito de folião renasce num surto pulando de uma perna só;Carnaval chegou e quando se for vai deixar cheiro de urina, mães solteiras e saudade das bocas que beijei nas ladeiras de Olinda.

Marcos Henrique.
Feliz Carnaval..
Camisinha e juizoo sempre
Para conhecermos os amigos é necessário passar pelo sucesso e pela desgraça. No sucesso, verificamos a quantidade e, na desgraça, a qualidade.
Praticar a avareza é romper os elos da amizade e ter que andar pelos caminhos dos sós. Ninguém acompanha o avaro. Ele vive perdido na ilha de si mesmo, onde o valor do amor sublime é substituído pelo amor ao vil metal

Imagine você mergulhando no azul piscina do mar de Pajuçara, deixando o sol bater no seu rosto, vendo as jangadas partindo para o mar para pescar... Como diz a famosa música de Maceió... Uma experiência única que não deixa a dever a nenhuma praia do mundo, ao contrário, o mundo é que deixa a dever a Maceió.


Foi uma viajem inesquecivel para um lugar incrivel, repleto de belezas naturais.

Para quem aprecia praias não existe local com tantas tão belas como Maceió e Alagoas. Além de várias opções de diversão e turismo gastronômico.


Enfim, Maceió é perfeito.


"Cada pessoa que passa em nossa vida, passa sozinha, é porque cada pessoa é única e nenhuma substitui a outra! Cada pessoa que passa em nossa vida passa sozinha e não nos deixa só porque deixa um pouco de si e leva um pouquinho de nós. Essa é a mais bela responsabilidade da vida e a prova de que as pessoas não se encontram por acaso."
A música pode traduzir pensamentos, acolher almas e divertir. Umas não tem explicação e outras podem servir para alguns momentos. Em determinadas ocasiões música é apenas música.Pois é, quem nunca desejou ficar sozinha em seu quarto, escuro, escutando apenas aquela seleção especial que você fez para aquele momento. Pode ser que você já tenha pensado nela antes, pode ser que você a faça na hora mesmo, mas ela sempre será especial.Um momento único, impagável! Você com você mesmo.Mas, também existem momentos em que queremos uma companhia ou várias companhias. Pode ser uma balada com os amigos, uma festa na casa de alguém, uma zoeira no carro, uma ida da casa para o trabalho, enfim, muitos momentos.Ela embala momentos bons e ruins.Quem nunca se sentiu num filme de Hollywood?Quando algo acontece e logo vem aquela música opinando, te dizendo o que fazer, retratando o acontecimento ou apenas estimulando os seus sentimentos. Até parece que a música está ali, para que todos possam compartilhar dela.Independente de estilos, música é música! Ela pode ter vários pontos de vista, mas sempre vai ter alguém que diz “Ela foi feita para mim”.
Acontece! E esta é a magia da música, embalar as pessoas na sua essência. Verdade!Você pode conhecer uma pessoa pelo que ela escuta, são assim denominadas ‘tribos’, mas você também pode saber como ela está se sentindo e o que está se passando na vida dela. Tudo isso através da música.Saudades, alegrias, momentos simples e especiais que são lembrados todas as vezes em que escutamos AQUELA música e todas elas juntas vão completando a trilha sonora da sua vida.
E como diria o mestre Cazuza, "O tempo nao para"
Uma pessoa qualquer geralmente é um ser insignificante, são pessoas ditas normais que vivem vidas normais, e muitas vezes se acomodam com a situação. Porém no interior do indivíduo, há sempre algum tipo de ideal, algum tipo de sonho, que não vê à hora de ser libertado.
Por sorte, ainda existem pessoas que são maiores que os seus sonhos, pessoas que não se limitam e encaram a vida de forma diferente, sem medo, vivendo a seu modo, com intensidade e moldando cada uma de suas experiências naquilo que quer.

“Algumas vezes quebram-me as pernas, chutam-me a cara, pisam-me os dedos. Eu sobrevivo. Tenho sobrevivido sempre. Sou marcada. Sim. Mas faço valer cada uma das minhas cicatrizes”

A vida pode ser considerada chata e repetitiva, mas se você prestar atenção pode transformá-la em uma linda história onde a beleza se encontra no olhar de cada um. Pequenas coisas, gestos, palavras, tudo pode ser belo e encantador se você quiser que assim seja.
A medida que o tempo passa as pessoas vão mudando, nada será para sempre a mesma coisa, não podemos apagar o que já foi feito e nem editar os fatos, como num filme, onde colocamos somente as melhores cenas.Ao invés de um filme cada um de nós, agora, está escrevendo um livro. Podemos até mesmo escolher as pessoas que nos ajudaram a compor o enredo. Mas não podemos banalizar as palavras e os sentimentos, eles são tão importantes quanto o sangue que corre em nossas veias.

“Hoje vou procurar como louca a palavra que se perdeu, que escapuliu da ponta dos meus dedos. Um monte de frases se formam na minha cabeça, parágrafos inteiros, alguns fogem, e eu deixo que eles fujam porque sei que posso recuperá-los, bem melhores, adiante...Não me desespero mais.”

Não estou dizendo que temos que nos esconder atrás de nossos ideias e viver num mundo de fantasias, mas sim que não adianta reclamar da vida. Os sonhos são a base para as nossas conquistas, eles nos impulsionam para a vida.
Algumas coisas acontecem por que têm que acontecer, encare-a de outra maneira, não fuja!

A Mulher Pisciana

De delicada sensibilidade , graciosa e quase etérica, sonhadora e profunda em suas reflexões, parece viver fora da realidade e que não lhe importa o mundo ao seu redor. Porém, pode se suceder que Peixes dê, também, no aspecto físico, um tipo distinto e oposto em sua expressão.

Júpiter e Netuno, ambos regentes ao seu modo, cada um deles aporta do pisciano suas qualidades e defeitos. Júpiter é benevolente, extrovertido, exuberante, justo e alegre. Netuno, oitava superior de Mercúrio, geralmente dá seus aspectos negativos, pois os positivos os recebem uma Alma muito superior; então, vamos achá -Ia muito sensual, fácil às tentações, indolente e pouco dada aos cuidados pessoais. Não se pode generalizar isso: ainda que de modo corrente essas duas tendências se equilibrem, pode só predominar em especial uma delas. A maturidade que pode alcançar é profunda, mas com grande sentido de sacrifício.

Susceptível como o Mar aos movimentos da Lua, pode cair em estados de forte depressão. Em seu lar, assim como em sua própria personalidade, mostrará "um dos dois peixes": ou o ordenado, sério, delicado e limpo, ou o outro, que é totalmente o inverso. Sendo um pouco débil, é necessitada de compreensão; e pode se sublimar com as manifestações da Arte.

Muito idealista no amor, pode de pronto passar grande parte de sua vida buscando a seu companheiro, o de seus sonhos, resultando assim um tanto "donjuanesca".

Fortemente sensual, pode se voltar para um exclusivismo egoista; porém, em momentos difíceis, impera sua generosidade, com a qual envolve por completo a seu companheiro. Pode ser duro, mas não injusto; precisa ser aceito para não se sentir abandonado. Como não consegue aguentar a rudeza e o esquecimento, pode se casar mais de uma vez. Tem uma alma de músico, escritor, poeta e de todas facetas estéticas.

Pode sonhar com dor e sofrimento porque tem um espírito muito humanitário, mas o amor não fica de lado. Os sonhos premonitórios também marcam presença, já que a sua mediunidade costuma ser muito acentuada.

Último signo do Zodíaco, Peixes também é o último da série dos signos mutáveis, aquele que dispersa e distribui tudo o que todos os signos anteriores construíram e criaram no ciclo de manifestação. Assim como ele se dedica ao entendimento geral de tudo, porque sabe que tudo tem um fim, também sabe que está na fronteira de dois mundos. Um mundo que termina, outro que deve começar dentro em pouco. Nesse limiar, Peixes permanece, sentindo e pressentindo o que ainda virá, e o que já foi, tentando ensinar ao mundo a lição de todos somos partes de um mesmo organismo, que não há separação.

No mar de emoções instáveis como o oceano, governado por Peixes, está este signo que acompanha todos os que estão se despedindo de um ciclo, daí sua relação com os internatos, os que saíram do convívio humano, aspirando uma ordem ainda invisível. Os hospitais, onde muitos passam de um plano para outro, também é o lugar relacionado com peixes, assim como os portos, onde se vê ao longe a possibilidade de um mundo que se desconhece, mas que se pressente.

Peixes representa o conseqüente escapismo, a fuga do mundo, o devaneio e o ar vago, a modéstia e um certo ar de vítima do mundo que às vezes exibe. Com a enorme empatia que sente pelos desfavorecidos, Peixes quer a justiça, mas a divina, pois "seu reino não deste mundo" e ele entra pela porta dos fundos em todas as situações, mas acaba sempre dando seu recado, porque o céu fala por sua boca.

Assim é Peixes, que às vezes é saltimbanco na vida, sem saber muito bem como anda e para onde vai, sempre seguindo com fé sua intuição e sua sensibilidade artística, principalmente musical. Peixes vê com os olhos amplos, fixos no horizonte e pouco lhe interessam os detalhes. "Navegar é preciso" é um lema deste signo, lítico, incompreendido, sentimental ao extremo, capaz das maiores loucuras e das maiores provas de compaixão humana. Almeja o transcendente, como Sagitário ou Escorpião, mas à sua especial maneira – sem fazer alarde, sem querer convencer ninguém, mas com uma força de alma que é conhecido pela sua "reza forte", que cai como uma bênção nas almas aflitas.

Adeptas irresistíveis da moda, são experts em criar climas e efeitos sedutoramente mágicos com seus trajes. Camaleoas, mutáveis, irresistíveis, a cada nova roupa, uma nova mulher. Supersticiosas, não usam preto na sexta-feira e só entram o ano com a cor recomendada ... desde que seja branco.