Três Ensaios sobre Teoria da Sexualidade

Na obra Três Ensaios sobre Teoria da Sexualidade, Sigmund Freud afirmou que a boca é a primeira parte do corpo que usamos para descobrir o mundo e saciar as necessidades. Para o pai da psicanálise esse seria, também, o caminho natural para a iniciação sexual: tocar os lábios nos envolveria no perigoso fascínio de se misturar com o outro.

Para Otto Best esse aspecto antropofágico é um ponto comum ao beijo e ao ato sexual. "O sentimento amoroso carrega a intenção de incorporar, de comer o objeto de nosso afeto.

O beijo é a manifestação possível desse desejo", afirma.

"Beijamos porque é prazeroso, sacia a vontade de possuir o outro e estabelece a intenção sensual, anúncio da disposição à atividade sexual," diz o psicoterapeuta inglês Adam Phillips, do Centro de Aconselhamento Familiar, em Londres, e autor de Beijos, Cócegas e Tédio - O Inexplicável da Vida à Luz da Psicanálise.


A identidade sexual do ato de beijar é revelada também por semelhanças fisiológicas nas anatomias da boca e dos órgãos genitais. Para Marilene Vargas, ginecologista e autora do livro Manual do Orgasmo, os lábios, a glande e o clitóris têm temperaturas, enervações e tecidos parecidos, apresentando as mesmas papilas sensitivas. "São áreas com grande irrigação vascular e onde as terminações nervosas estão envolvidas apenas por mucosa, deixando-as muito sensíveis", diz.

"Durante o beijo, enquanto as bocas se abrem e permitem a penetração mútua das línguas, há um estímulo sexual muito forte. Feita de maneira intensa e repetitiva, ela proporciona um grande prazer ", afirma Carmita Abdo, psiquiatra do Hospital das Clínicas, em São Paulo.

Mas a intimidade não é apenas física. O beijo fala sobre quem beija por vezes muito mais do que se quer contar, ou do que a consciência permite externar. "O beijo é parte sexo, parte sentimento. É uma autorização para entrar comandada pela ânsia da afetividade e pelo desejo de explorar o novo", diz Carmita.

A idéia de que um beijo possa transformar pessoas, criar a atmosfera perfeita entre amantes e despertar anseios adormecidos pode até ser poética e romântica. Mas alguém aí duvida desse poder?




Nenhum comentário: