Beleza exótica

Quando a gente vê uma pessoa bonita, mas bonita mesmo, daquelas que dá vontade de cutucar alguém e mostrar “olha que linda”, essa pessoa é bonita e ponto. Acontece que não existem muitas pessoas bonitas e ponto por aí. Então alguém inventou subcategorias para as belezas que não são bonitas e ponto sejam aceitas do jeito que elas são. Eu sou freqüentemente incluída na subcategoria “beleza exótica”. Esse exótica é o jeito carinhoso e isento de definir uma beleza que necessita de muitas explicações para ser descrita. Uma beleza e dois pontos. Falam que eu tenho um “nariz marcante”. Ele é pequeno. Poderia dizer que é grego, mas isso é mais bacana de imaginar num homem, então esquece. Outra que eu já ouvi: você tem um “rosto multiétnico”. Ele não é grego como o meu nariz, mas poderia ser árabe, espanhol se eu colocar uma rosa vermelha atrás da orelha, indiano com um bind entre as sobrancelhas. Também passo fácil por cubana e nordestina. Meus cabelos também não fazem parte do padrão escorrido ou levemente-louro-e-ondulado-a-la-gisele. São castanhos escuros, nem liso e nem cacheado e, quanto mais volumosos, mais eu gosto. Sempre fui cheinha, mas não muito. Me olho todos os dias no espelho e sei que meu corpo já foi melhor, mas não muito. Nunca malhei de verdade e tudo parece estar no seu devido lugar, mas não muito.
Enfim, sou uma mulher de 19 anos com uma beleza exótica, um nariz marcante, um rosto multiétnico, cabelos volumosos e meio ondulados.
Sei lá, me deu vontade de escrever isso devido a um comentário escutado ontem dizendo q minha beleza é exótica rs

Um comentário:

Anônimo disse...

De Renato.

Texto que se encaixa perfeitamente com vc. o nariz marcante vc estava falando do que eu digo pra vc né? rs
é sim, sua beleza é exótica, e ha quem diga que beleza exótico é uma pessoa feia. Se todas as feias fossem igual a vc, o mundo seria tao belo...

Te adoro pimenta