Atos, fatos, casos, acasos.

Quem tem boca fala o que quer...
Cria ações e fatos.
Ilude.
Por isso sempre ouça muito bem com os olhos.
Pois ao ouvir com os olhos, estará mais perto de ver a real intenção das pessoas.
Com palavras criamos personalidades.
Quem lê, também cria.
A última pessoa que pode falar dela mesma, é a própria.
Quando vamos falar de nós mesmos, cometemos o pecado de criar ilusões.
Ilusões perigosas sobre nós mesmos.
Pois estamos passando para o mundo o que queremos que ele pense de nós.
Não acredite apenas em palavras.
Veja atitudes.
Palavras são descartáveis.
Artifícios criados por nós mesmos para descrever como somos e o que passamos.
Quem domina o dom das palavras, domina a arte do jogo.
Controla o jogo.
Quando você apenas conhece uma pessoa ou pensa que conhece por suas palavras.
Na verdade você conhece a ilusão dela sobre ela mesmo.
Para realmente conhecer uma pessoa, esqueça palavras e leia suas atitudes.