Gentileza ta na moda?

O mundo definitivamente embruteceu.

Nunca se ouviu falar tanto em gentileza.

Estranho essa postura, onde algo que deveria ser comum entre os seres, precisa ser notícia do Fantástico.

Dar bom-dia ao vizinho ou sorrir ao passante na rua soa estranho, nossa bolha permite mostrar os dentes apenas aos entes familiares e olhe lá, muitas vezes, nem esses têm o prazer de nossa boa vontade.

Vivemos na era da velocidade e da falta de tempo, pessoas não importam às pessoas, a obrigatoriedade em gerar capital e lucros fazem de nós capitalistas sem alma.

A gente percebe que o mundo está carente de muitas coisas – afetividade, solidariedade, educação, respeito, gentilezas, mas também e principalmente de tolerância com as outras pessoas.

Falha total de nossa inquietação e paciência em procurar ou tentar entender e enxergar o outro lado da moeda, ou seja, temos muita intolerância com as dificuldades alheias.

E, o efeito é dominó, nossa irritação e impaciência só faz provocar mais conflitos e inseguranças no outro, aumentando o seu sentimento de desajuste social.

Vale lembrar que amanhã poderemos ser nós, a passar por períodos de vulnerabilidade aonde talvez iremos também expor nossas fraquezas e imperfeições e estaremos então, sobre ‘julgamentos’ dos outros.

Image

Longe de querer ser didática, mas acredito que ‘ser tolerante’ não é fácil, portanto deveríamos praticar a idéia como um exercício, que com o tempo, você não precisa se esforçar porque já está naturalmente treinado e apto ao cargo...

Acho difícil ser paciente sempre, embora eu acredite que a minha tolerância com pessoas (de forma geral) e situações adversas são bem extensas, assim mesmo, volta e meia me vejo perdendo a ‘elegância’.

Penso também que para você ser tolerante é preciso ter a mente aberta, livre de preconceitos e regras pré-definidas, é abrir a alma para um novo aprendizado.

Quando escrevo sobre tolerância, isso não quer dizer que vou concordar ou passar a mão em cima da cabeça de alguém que fez algo em desacordo com o que tenho como adequado.

Muito pelo contrário, sou a favor de uma atitude definida em relação às situações que encontramos pela frente, porém não temos o porquê de usar palavras ou maneiras duras que magoam e ridicularizam o outro.

Então, quem sabe não vale a pena, deixar a tolerância zero para usar com aquelas pessoas que tem mal-humor crônico sem motivo algum, com os políticos sem a mínima vergonha de assaltar nossos bolsos, com indivíduos que possuem o péssimo hábito de exercem o poder de sua força e inteligência contra os menos favorecidos, enfim, com pessoas que não mereçam consideração!?

Essa é a minha proposta, quem sabe um dia eu possa dizer de peito aberto – sou uma pessoa tolerante!

É preciso lutar. Eu sei.
Mas algumas batalhas a melhor coisa a ser feita é sair de campo e entregar os pontos.
Certas coisas não adianta derramar seu sangue. Não vale a pena lutar uma causa que ninguém mais acredita.
Luta melhor abandonando o barco e parte pra outra. Levanta a cabeça e segue seu rumo.
Certas lutas são tão desiguais que só o tempo pra equilibrar e talvez nem o tempo. Não adianta nada você ver a floresta pegar fogo e jogar agua de gota em gota, voce morrerá queimado, o beija-flor morreu queimado, enquanto todos fugiram e se deram bem.

Sim, a nova era é a era dos covardes!!
Não há mais herois, não há mais vilões pra serem caçados, viramos todos tiranos.
Darth Vader, Hannibal Lecter, Coringa, Freddy Kruger, Lorde Voldemort, Gollun, Sauron, eles venceriam se vivessem num mundo real.


" Todo mundo age não apenas movido por compulsão externa, mas também por necessidade íntima. "

(Albert Einstein)

O caminho para a sabedoria

Bem, é direto e simples de expressar:

errar,

errar

e errar novamente...

Mas menos,

menos

e menos...