Poema de um coração partido - Parte 2 (Por Priscilla Cardoso)


Mas agora que está tudo dito e feito, eu não consigo acreditar que você foi a único que  me construiu e depois me destruir, como uma casa velha e abandonada.
O que você disse quando partiu me deixou com frio e sem fôlego,
Eu caí tão fundo, foi bem intenso.
Acho que deixei você ter o que eu tinha de melhor...
Bem, nunca pensei que chegaríamos a esse ponto. Eu deveria ter fugido Há muito tempo atrás!
Nunca pensei que poderia acontecer isso mesmo sabendo de tal possibilidade.
Eu queria acreditar que estou melhor sem você mais do que você sabe.
Queria lentamente e devagar fingir que estou encerrando isto.
Não. Espere.
Acho que realmente acabou. Estou finalmente ficando melhor.
Agora estou juntando os pedaços, e estou passando todos esses dias colocando meu coração de volta no lugar.
Porque o dia que eu achei que eu não  superaria assim tão rápido, eu te esqueci!
Não. Espere.
Me enganei!... Não é nada disso que está acontecendo! Estou me enganando de novo, e isso dói. Ainda não superei como gostaria. Aindo sinto aquela vontade louca de te chamar de volta...
Você destruiu essas paredes e arrastou as minhas memórias corredor a fora.
Pegou suas coisas e partiu... Partiu o meu coração.
Não havia nada que eu poderia dizer.
E quando você fechou a, muitas outras se abriram e eu não entrei em nenhuma delas
Eu queria intensamente enxergar assim como meus olhos, assim como as outras pessoas, que você nunca foi o melhor pra mim!
Mas não, há algo em mim chamado emoção que fala mais alto que a razão.
Algo incontrolável e que reascendeu quando você me deu tudo aquilo que eu não recebia a tempos.
Aquilo que me fazia sorrir, gargalhar, aproveitar e usufruir...
Queria e ainda quero muito poder dizer: EU TE ESQUECI!

Um comentário:

Anônimo disse...

Oi Pris.
Assisti este filme e achei genial.
Genial também está sem blog como sempre.
Lamentável a sua saída do PDH rs.
Beijos